Anatomia da Pulga

As pulgas são minúsculas, mas quem já viu uma pode reconhecê-las com facilidade. São pequenos insetos achatados e sem asas que possuem um talento especial para saltar antes que você possa pegá-los. Seus corpos são cobertos com placas duras. Por isso, se você pegar uma, esmagá-la pode ser um desafio. Esta dura cobertura externa protege as pulgas de tudo, dos dentes dos animais à batida no chão após um longo salto.

A olho nu, o exoesqueleto de uma pulga parece completamente liso, mas na realidade é coberto por minúsculos pêlos que saem da sua cabeça. Seus corpos achatados e os pêlos apontando para trás tornam mais fácil para as pulgas se rastejarem na pele de seus hospedeiros. Mas se algo tentar desalojá-las, os pêlos atuam como minúsculas proteções tipo velcro. É por esse motivo que um pente fino removem-nas melhor do que uma escova. Os dentes do pente estão muito próximos para que as pulgas possam passar e, por isso, é possível arrancá-las do hospedeiro, mesmo que os pêlos das pulgas estejam grudados.

Uma pulga também tem espinhos em torno da cabeça e da boca – o número e o formato variam de acordo com a espécie. A boca é adaptada para perfurar a pele sugar o sangue. Várias peças bucais ficam juntas para formar um tubo para beber semelhante a uma agulha. Eis aqui um resumo:

  • Duas lacínias, tipo serrinhas, cortam a pele. Também ficam juntas para formar um canal para a saliva;
  • A gálea é como uma agulha. As lacínias cercam a gálea e, juntas, formam o estilete, ou órgão de perfuração;
  • O pré-mento e os palpos labiais formam o lábio, que dá suporte ao estilete.

Quando uma pulga morde seu hospedeiro, o sangue viaja de um vaso sangüíneo através da gálea até o corpo da pulga. Isto provoca muita sucção, proveniente das bombas existentes na boca e no aparelho disgestivo da pulga.

Anatomia da Pulga

As pernas de uma pulga são adaptadas para saltar. Como todos os insetos, uma pulga tem três pares de pernas anexadas a seu tórax. As pernas traseiras são muito longas e a pulga pode dobrá-las através de várias juntas. O processo de saltar é parecido com as ações do arco-e-flecha. A pulga curva sua perna e uma almofada de proteína elástica chamada resilina armazena energia da mesma forma que a corda do arco. Um tendão mantém a perna curvada no lugar. Quando a pulga libera este tendão, a perna retorna à posição inicial quase que instantaneamente, e a pulga acelera como uma flecha de um arco. Para pousar, a pulga usa minúsculas garras no final de suas pernas para se agarrar à superfície.

Anatomia da Pulga
Foto cedida por Getty ImagesA localização da resilina na perna de uma pulga (em azul)

Excetuando-se estas adaptações, as pulgas se parecem muito com a maioria dos outros insetos, e seu ciclo reprodutivo também é muito parecido.