CRESCE A BUSCA POR SERVIÇOS DE DEDETIZAÇÃO CONTRA O MOSQUITO AEDES AEGYPTI

 

 

Subiu para 30% a procura de serviços de dedetização ou desinsetização de casas, condomínios e empresas na cidade de São Paulo. O motivo é o receio é da transmissão de doenças, como dengue, zika e chikungunya, pelo mosquito Aedes aegypti.

 

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, São Paulo já tem 13.092 notificações de casos de dengue em 2016. Também já são 111 os casos de vírus da zika em investigação na cidade e 29 casos confirmados de febre chikungunya. O medo da contaminação por essas doenças acirrou na população a procura por serviços de dedetização ou desinsetização em residências, condomínios e espaços públicos.

 

Francisco Antonio Theodoro Neto, proprietário da Osaka Controle de Pragas e Desentupimento confirma que “a busca pela desinsetização aumentou de 10 a 15% nos últimos meses de 2015 e vem crescendo de 20 a 30% agora em 2016”. O motivo, segundo Theodoro, é a prevenção sistemática ao mosquito Aedes aegypti, cuja tradução significa “Indesejável do Egito”, transmissor das doenças dengue, zika e chikungunya.

 

Já está comprovado que os criadouros domésticos do mosquito no Brasil passam de 90% e ainda não existem vacinas disponíveis para prevenir a contaminação. Em apenas um dia, cada mosquito transmissor pode infectar até cinco pessoas, pois as fêmeas precisam se alimentar de sangue para se reproduzir. Além da picada do Aedes aegypti, não é possível transmitir dengue por contato físico, secreções, alimentos ou qualquer outra forma. O processo de transmissão das outras doenças ainda está em estudo.

 

Francisco Theodoro destaca que é importante o combate periódico ao mosquito para conter o desenvolvimento de novos focos de infestação. “Temos recomendado o controle quinzenal. Alertamos para a limpeza dos locais e a atenção no descarte de recipientes que possam se encher de água parada. Visto que nesses tipos de materiais é que a fêmea do mosquito bota seus ovos. A larva do mosquito se desenvolve num período muito curto e em uma semana já se torna um inseto adulto”, informa.

 

Theodoro revela que os serviços mais contratados são os larvicidas para eliminação dos criadouros e inseticidas para eliminação do mosquito adulto. “A alternativa que as pessoas podem fazer em casa é a desinsetização, que ser realizada de duas maneiras: eliminando os mosquitos adultos e acabando com os criadouros de larvas. Esse serviço antes era bastante realizado em condomínios e empresas. Já estão sendo procurados pelos próprios moradores de casas e apartamentos. Notamos que as pessoas estão muito preocupadas e a prevenção é sempre o melhor remédio”, comenta.

Informações importantes

O controle do Aedes por produtos químicos deve ser feito por profissionais especializados. Todos com conhecimento técnico dos ciclos biológicos. Cada produto é indicado de acordo com o ciclo de vida do mosquito: ovo, larva, pupa e mosquito desenvolvido. Larvicidas e inseticidas devem ser aplicados por órgãos competentes ou por empresas controladoras de pragas.

 

Os larvicidas são produtos em pó ou granulados, que servem para matar as larvas do Aedes. A aplicação é feita nos ralos, caixas d’água e outros lugares onde a água não possa ser eliminada. A aplicação dos inseticidas atua somente sobre a forma adulta do mosquito. Seu efeito é momentâneo com poder residual de pouca duração. O tratamento químico de desinsetização residual é mais prolongado com a fixação de cristais sólidos praticamente invisíveis e funciona na eliminação e controle das pragas.

 

O empresário informa que a varredura e a inspeção dos locais são feitas de forma gratuita pela Osaka e os valores dos serviços de desinsetização contratados variam de acordo com o tamanho da área e da técnica a ser utilizada.

 

 

Procedimentos e cuidados para a realização segura da desinsetização:

 

  • Remover aquários (ou cobrir) e animais domésticos do local;
  • Eliminar materiais sem utilidade e entulhos;
  • Remover obstáculos que impeçam o acesso a cantos e frestas;
  • Proteger computadores, máquinas, eletrodomésticos e brinquedos;
  • Desligar ventiladores, aparelhos de ar condicionado e exaustores;
  • A limpeza pesada deve ser feita antes da desinsetização. Após o serviço passar apenas pano úmido sobre móveis e utensílios e pisos;
  • Local deve permanecer aberto e arejado por pelo menos 1 hora após retorno dos moradores;
  • Animais devem permanecer de 24 a 48 horas fora do ambiente desinsetizado;
  • Pessoas devem ficar fora do local de 4 a 12 horas após a aplicação.

 

Contate a Osaka e resolva o seu problema:

Nome *

E-mail *

Telefone *

Descreva o serviço, local, etc...

Written by admin